Banner

Home > noticias > na crise ou na guerra, casa de plástico

Notícias

Na crise ou na guerra, casa de plástico


Enquanto o governo da Alemanha discute alternativas para acomodar os quase 1 milhão de refugiados que chegaram ao país em 2015, uma empresa de São José dos Pinhais, no Paraná, corre contra o tempo. Fabricante de casas pré-moldadas, a MVC Plásticos se prepara para entregar as 1,2 mil moradias encomendadas por uma empresa alemã, em nome do governo local, para atender os imigrantes. É pouco, muito pouco, diante do drama humanitário e do dilema político, mas um passo significativo para a companhia brasileira.

“Essa pode ser nossa porta de entrada para o mercado europeu”, diz o diretor-geral da MVC, Gilmar Lima. Depois da casa-piloto, montada em dezembro para as avaliações finais, a empresa agora se prepara para entregar o primeiro lote, previsto para este mês, com 40 casas. Para este ano, serão investidos R$ 65 milhões. A estrutura do imóvel, feita de painéis duplos reforçados com fibra de vidro, é a mesma fornecida ao mercado brasileiro, mas a MVC foi obrigada a fazer algumas adaptações, como no isolamento térmico.

“O frio é algo com o qual não precisamos lidar no Brasil”, diz Gilmar. As casas que vão atender os refugiados têm 61 m² Pronta para morar, cada moradia sai por US$ 30 mil e pode ser montada em 12 dias. As encomendas alemãs vêm em boa hora. A empresa, que também produz peças para as indústrias automotiva e eólica, estreou no campo da habitação há seis anos e, até recentemente, seu principal cliente era o governo federal. Somente para o programa Minha Casa Minha Vida, a MVC – que pertence às empresas Artecola e Marcopolo – produziu 1,3 mil residências. 

Mas veio a crise, o governo cortou gastos, e o faturamento da empresa caiu 55% em 2015. “Cometemos um erro, não deveríamos ter apostado tanto no mercado nacional”, diz Lima. Além do contrato com os alemães, a MVC firmou recentemente uma parceria com uma empresa argentina. No país vizinho, porém, o projeto prevê a construção de casas de alto padrão, com valor perto de US$ 2 mil o metro quadrado. “O cliente vai poder definir o tamanho do imóvel, que terá um revestimento mais sofisticado. É uma demanda menor, mas com valor agregado muito maior”, diz o executivo.

FONTE: http://www.istoedinheiro.com.br




  • NeoPlastic

  • Central de Vendas: +55(11) 4443.1000
  • Av Pacaembu, 485 - Franco da Rocha - SP

©2018 Neo Plastic. Todos os direitos reservados. Criação de Sites - C3dweb Agência Digital